Imprimir

Novo Código Florestal pode levar a um retrocesso, diz professora

AddThis Social Bookmark Button

À pedido da Tribuna de Ituverava, mestre em Ciências Florestais da Fafram analisa a legislação

Onovo Código Florestal aprovado na Câmara dos Deputados dia 25 de abril, traz mudanças em questões importantes, como as Áreas de Preservação Permanente (APP) e reserva legal. O código já havia sido aprovado na Câmara em maio de 2011, quando a base aliada aprovou, mesmo com orientação contrária do governo.

Depois, o texto passou pelo Senado, em dezembro de 2011 e, por ter sido modificado pelos senadores, voltou para a Câmara, onde teve a votação concluída em abril este ano. Agora, o projeto vai para sanção da presidente Dilma Rousseff, que tem direito de fazer veto integral ou parcial.

A pedido da Tribuna de Ituverava, a professora Denise Bittencourt Amador, da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), fez uma análise profunda sobre a nova lei. Denise é mestre em Ciências Florestais e coordenadora do Projeto Arte na Terra. Ela também integra a ONG “Mutirão Agroflorestal”.

Segundo ela, a proposta do Novo Código traz um enorme retrocesso do ponto de vista ambiental. “Ainda não foi homologado e ainda há a esperança da presidenta Dilma Roussef vetar trechos ou o relatório na íntegra. Se tivermos a clareza que o meio ambiente é um bem comum à sociedade, essencial à vida do planeta, a perda da qualidade ambiental afeta a todos os cidadãos brasileiros do presente e do futuro, em áreas rurais e urbanas”, afirmou a professora.

Segundo ela, a proposta desobriga proprietários rurais e municípios a se responsabilizarem por manter os meios de sobrevivência no planeta. As florestas, especialmente nos ambientes tropicais, representam a estratégia que mantém a vida e os processos naturais.

“Um código que desobriga a necessidade de mantermos as florestas em pé é um atestado de suicídio coletivo. Somos um país florestal, mas pela nossa origem de país colonizado, nunca soubemos trabalhar e valorizar esta riqueza. Precisamos é desenvolver uma cultura florestal, saber gerar renda e alimentos a partir e junto da floresta, nossa biodiversidade inclui frutos riquíssimos como pequi, cupuaçu, baru, açaí, pupunha, cará, entre tantos outros. O que nos falta é criar políticas e mercado para produtos da nossa biodiversidade que mantenham a floresta em pé promovendo produtos e serviços essenciais à nossa vida”, afirma Denise.

Professora enumera desvantagens do Novo Código Florestal
A professora é categórica em enumerar as desvantagens. “Se trouxe benefícios, foi para meia dúzia de produtores rurais que ainda não enxergaram a necessidade e o valor do bem maior das florestas e ainda querem o lucro próprio a qualquer custo”, ressaltou.

Denise também critica a postura dos políticos brasileiros frente à nova legislação. “Enquanto o mundo inteiro repensa os meios de produção, os paradigmas de desenvolvimento, buscando novas formas de crescimento econômico considerando a sustentabilidade, o Brasil faz este enorme retrocesso aprovando uma lei que prejudica irreversivelmente os recursos naturais dos quais a própria agricultura tanto necessita – água, solo, biodiversidade”, complementou.

Ela finaliza. “Às vésperas de sediar a grande Conferência das Nações Unidas do Meio Ambiente, a Rio +20, o Brasil deveria dar um exemplo e mostrar uma política ambiental clara e avançada, sintonizada com as demandas atuais, em vez de envergonhar os cidadãos brasileiros aprovando uma legislação ambiental tão atrasada e incoerente com o nosso patrimônio e nossa natureza. Ainda há uma esperança: Veta, Dilma”, concluiu a professora.

Principais modificações
O que diz a Lei:

- As áreas de nascentes que devem ter a proteção de um raio de 50 m ao seu redor, passam a ter apenas 30 m.

Opinião de Denise:

“Sabemos que as nascentes são as formadoras dos rios, abastecem a água da população e necessitam uma boa proteção para sua perenidade e para evitar a contaminação por agrotóxicos”.

O que diz a Lei:

- Não haverá mais a exigência de reflorestar as margens de rios, as matas ciliares, para rios com mais de 10 m de largura

Opinião de Denise

“Estas áreas sempre foram consideradas de preservação permanente pela direta relação com a qualidade e quantidade da água”.

O que diz a Lei:

- Todas as áreas desmatadas até 2008 poderão ser legalizadas e anistiadas de multas

Opinião de Denise:

“Isso traz uma imagem de impunidade vergonhosa para o nosso país”.

O que diz a Lei:

- O relatório exclui das APPs também os apicuns e salgados, áreas mais importantes dos manguezais. O documento passa para os Estados e municípios o poder de definir a extensão das APPs em áreas urbanas.

Denise:

“Esta medida torna a resolução muito mais fácil de manipulação política local”

O que diz a Lei:

Passa a ser possível compensar área de Reserva Legal em outro Estado e os proprietários poderão pagar para compensar a área desmatada.

Opinião de Denise:

“Com isso, muitos problemas de regularização ambiental serão criados e a fiscalização será ainda mais complexa do que é hoje. O relatório proíbe que o cadastro ambiental rural seja público, o que torna também bem mais complicada a fiscalização”.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

FAFRAM estréia nova página no facebook

AddThis Social Bookmark Button

Instituição de ensino ituveravense lançou nova página, nesta semana, na rede social

Atualmente, as redes sociais da internet fazem parte do cotidiano das pessoas. Afinal, quase todo mundo já ouviu falar em Facebook, Orkut, MySpace, mesmo que não participem delas. Elas estão presentes em sites de relacionamento on line, e muitas vezes, é possível se construir uma rede de contatos dentro dos próprios sites.
É esta mídia que a Fundação Educacional de Ituverava ataca agora. Pensando em divulgar seus cursos e atrair novos alunos, a instituição – mantenedora das faculdades Dr. Francisco Maeda (Fafram), de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL) e do Colégio Nossa Senhora do Carmo-COC – lançou “seu perfil” na mais popular rede social da atualidade: o facebook.

“Trata-se de uma excelente forma de divulgação”, observa o diretor de informática do Departamento de Marketing da FE, Fernando Stuck. “A grande diferença no uso de redes sociais é que, além de espalhar links externos, pode fazer com que esses links externos sejam acessados pelo máximo de pessoas possíveis. Isso se consegue criando uma forte rede de contatos formada de internautas que gostariam de apreciar seu conteúdo”, explicou.

Outra novidade
Stuck anunciou outra novidade: nesta semana, entrou no ar a página exclusiva da Fafram, no Facebook. “Como o Perfil da FE no ‘Face’ chegou a 5 mil pessoas, tivemos de criar páginas diferenciadas de cada instituição mantida. A Fafram é a mais nova dela. Já no primeiro dia de funcionamento, na segunda-feira, tivemos mais de 40 acessos na primeira hora”, ressaltou o diretor de informática.

Segundo ele, se fazer presente em uma rede social como o Facebook é uma vantagem sobre os jovens. “As redes sociais ganharam lugar de uma maneira vertiginosa, além de proporcionar um aumento significativo nas interações e conectividade de grupos sociais, tornaram-se um meio promissor de divulgação de conteúdo e propagação de idéias. É, sem dúvida, um atalho para o público jovem”, concluiu Stuck.

As vantagens de uma empresa
fazer parte de uma rede social
Visibilidade: O fator visibilidade está ligado à manutenção da própria rede social, ou seja, quanto maior sua permanência e contribuição na rede, maior será sua visibilidade.

Relacionamento: Maximize sua visibilidade trabalhando suas relações online, participe de comentários em blogs, fóruns e ajude o compartilhamento de boas ideias.

Reputação: o conceito de reputação está diretamente relacionado às informações sobre quem somos e sobre o que pensamos, que permitem que outros criem suas impressões sobre nós.

Conteúdo: Nunca se esqueça de investir seu tempo em divulgar bons conteúdos nas redes sociais. Desta forma, o bom conteúdo compartilhado sempre será bem propagado e você contribuirá para sua boa reputação.

Popularidade e Autoridade: caracterizamos popularidade e autoridade muito mais como a capacidade de influenciar, do que em números relativos, pois o bom conteúdo sempre será bem aceito e propagado por si só, mas sua influência será maior quando se trata de perfil com reconhecimento na área que este se refere.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Imprimir

Fundação Educacional de Ituverava Completa 41 Anos

AddThis Social Bookmark Button
São 41 anos de sucesso, que mudaram o perfil econômico do Município

No dia 25 de janeiro, a Fundação Educacional de Ituverava comemorou 41 anos. Considerada uma das principais pilastras econômicas do município, a entidade beneficente e sem fins lucrativos foi criada em dia 25 de Janeiro de 1971, por um grupo de homens com ideal altruísta, que colocaram os interesses da cidade, acima dos particulares, e que foram sucedidos por diretorias e Conselhos competentes.

O sonho se tornou realidade. Voltada à área da Educação de Excelência, a FE chega ao século XXI com a nobre missão de instruir e elevar o nível de conhecimento de profissionais que almejam permanecer em um mundo cada dia mais globalizado.

A FE mantém três instituições de ensino: o Colégio Nossa Senhora do Carmo-COC (Ensino Infantil, Fundamental, Médio e Técnico), A Faculdade Dr. Francisco Maeda (Agronomia, Direito, Medicina Veterinária e Sistemas de Informação) e a Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (Letras, Pedagogia Presencial e à Distância, Ciências Biológicas, Matemática, Administração de Empresas e História). Ambas as faculdades também oferecem pós-graduação (latu sensu).

O atual presidente da FE é o engenheiro Agrônomo Paulo César da Luz Leão, que lidera uma diretoria competente, que está impondo uma administração profissional, nos moldes de uma grande empresa. A instituição de ensino certamente é hoje uma das maiores geradoras de empregos na cidade, além de injetar mensalmente na economia uma grande soma de recursos, fortalecendo o comércio e prestação de serviços.

Além dos benefícios econômicos, a FE também mudou o perfil educacional de Ituverava, transformando o município em um pólo regional de ensino, oferecendo oportunidade as jovens de Ituverava a região a terem acesso aos estudos, em uma das instituições de ensino mais respeitadas do país.

“Temos o orgulho de dizer que a Fundação Educacional de Ituverava é hoje uma instituição de ensino respeitada e reconhecida em todo o Brasil. Com certeza, ela ocupa lugar de destaque na economia regional, oferecendo opções em Educação e, conseqüentemente, de profissionalização com qualidade”, afirma o presidente.

O diretor-executivo da FE, José Eduardo Mirândola Barbosa, também falou sobre a data. “É um orgulho para a diretoria comemorar mais um ano da Fundação Educacional. Podemos dizer seguramente que uma instituição que oferece oportunidade para os jovens, oferecendo ensino de qualidade. Para mantermos e ampliarmos esta qualidade, estamos sempre investindo em novos cursos, como é o caso do novo Ciências Contábeis, e tantos outros que ainda deverão ser pleiteados. Também na área estrutural fazemos importantes investimentos para oferecer conforto, segurança aos alunos e condições de trabalho dos professores ”, acrescentou.

Instituição de ensino está se preparando para o futuro
Frente ao crescimento vertiginosos dos últimos anos, a FE se prepara para o futuro. Está sendo finalizada a revitalização do campus I (cidade), com o objetivo oferecer uma estrutura moderna, formando um complexo educacional de ponta, atingindo a todos os níveis de ensino. A inauguração do campus I está prevista para fevereiro.

No campus II (Sítio da Acácias) funciona a Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), que é considerada hoje uma das melhores instituições de ensino particulares do Brasil, com nota 4 na avaliação do Ministério da Educação. O curso de Agronomia é considerado o segundo melhor da Região Sudeste.

Antenada com que vem acontecendo no mundo, a FE inaugura nova fase junto às redes sociais. Atualmente, a instituição conta hoje com mais de 4.600 “amigos” no Faceboock que aproveitaram a data para parabenizar a instituição através do http://www.facebook.com/feituverava.

Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram)
Local: Campus II (Sítio das Acácias)
Cursos oferecidos: Agronomia, Direito, Medicina Veterinária, Sistemas de Informação.
Pós-graduação: “Agroindústria Canavieira”, “Agronegócios e Desenvolvimento Sustentável”, “Certificação e Rastreabilidade de Produtos Agropecuários”, “Direito do Trabalho”, “Desenvolvimento WEB com Aplicações em Banco de Dados”, “Educação Ambiental e Responsabilidade Social”, “Engenharia de Segurança do Trabalho”, “Geoprocessamento e Georrefenciamento de Imóveis Rurais e Urbanos”.

Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL)
Local: Campus I (cidade)
Cursos oferecidos: Administração, Ciências Biológicas, Ciências Contábeis, Historia, Letras, Matemática, Pedagogia (presencial e a Distância)
Pós-graduação: “Brasil: Leituras do Século XX”, “Educação Especial”, “Educação Infantil”, “Educação Matemática”, “Fundamentos e Técnicas para o Estudo da Biodiversidade”, “Gestão Financeira”, “Gestão Estratégica de Pessoas”, “Letras: Lingüística”, “Letramento e Estudos Literários”, “Psicopedagogia em uma Abordagem Clínica e Ensino-Aprendizagem”
Pós-graduação a Distância: “Pedagogia Empresarial”, “Psicopedagogia”, “Educação Inclusiva”, “Historia da África”, “Leitura e Produção de Textos: Teoria e Prática”, “Literatura Infantil na Sala de Aula”, “Leitura e Produção de Textos nas Séries Iniciais: Teoria e Prática”.

Colégio Nossa Senhora do Carmo-COC
Local: Campus I (cidade)
Cursos oferecidos: Educação Infantil (COC Junior), Ensino Fundamental, Ensino Médio e Técnico (Agropecuária, Edificações, Radiologia, Química, Meio Ambiente, Enfermagem, Segurança do trabalho)

Imprimir

Instalado totem Institucional na FAFRAM

AddThis Social Bookmark Button

Foi instalado na quinta-feira dia 09/02 um Totem (painel) Institucional no Campus II da Fundação (FAFRAM). Abaixo algumas fotos da instalação

Imprimir

FAFRAM teve a visita dos representantes da Empresa EPS Algodones del Orinoco

AddThis Social Bookmark Button

No dia 06/12/2011 a FAFRAM teve a visita dos representantes da Empresa EPS Algodones del Orinoco, sendo eles: Yumar Mendez (Gerente de Plantio e Cultivo), Javier Velasquez (Gerente Geral da Usina), Abraham Fernandez (Engenheiro) e Rafael Dias (Engenheiro). Assim como Evandro A.L. Oliveira (Export e Import, empresa Busa) Alexander dos Santos (Secretário Executivo, APPA) Emerson Bernardes Quereza (Consulto, EQ).Com objetivo de conhecer sobre plantio e trato cultural do algodão, plantio convencional e adensado.

VEJA AS FOTOS

Veja Também

Prev Next