Imprimir

FAFRAM busca convênios com a Secretaria da Agricultura

AddThis Social Bookmark Button

Reivindicações foram feitas por representantes da FE, em evento realizado em Orlândia

Em encontro realizado em Orlândia, no dia 29 de maio, representantes da Fundação Educacional de Ituverava levaram reivindicações ao secretário estadual da Agricultura e Abastecimento, Arnaldo Jardim. Ele esteve na cidade para uma reunião de trabalho e empossar o engenheiro agrônomo Paulo César da Luz Leão como diretor da CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integrada) de Orlândia.

Fizeram parte da comitiva Arnaldo Jardim, o diretor da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), Márcio Pereira; o conselheiro da FE, o empresário Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”); o vice-diretor-executivo, Antônio Gonçalves Delgado; o vereador Luiz Araújo; o diretor da Tribuna de Ituverava, o jornalista José Luiz Alves Cassiano e Rafael Fernando Mendonça de Freitas Matos (“Rafael Gabiru”).

A Fafram entregou documento ao secretario apresentado dois projetos para dar início à parceria entre a Fafram/FE e Secretaria da Agricultura Pecuária e Abastecimento: instalação de Tanques Redes para atender às demandas de pequenas áreas, e o segundo é para a instalação de Biodigestores para aproveitamento de resíduos e geração de energia para pequenos e médios empreendimentos.

Encontro
O presidente da FE, César Luiz Mendonça, considerou o encontro bastante produtivo. “Sempre tivemos um ótimo relacionamento com Arnaldo Jardim, e ficamos muito felizes quando ele assumiu a Secretária Estadual da Agricultura e Abastecimento. Ele sempre fez muito pelo agronegócio e por Ituverava, por isso estou otimista em relação aos convênios que poderão ser firmados com a FE”, conclui Mendonça Em entrevista concedida à Tribuna de Ituverava, o diretor da Fafram, Márcio Pereira, fala sobre o encontro com Arnaldo Jardim. “Apresentamos ao secretário Arnaldo Jardim a intenção da Fundação Educacional de Ituverava, através de sua mantida Fafram, assinar um convênio para a realização de projetos ligados ao setor agro-produtivo, tendo como finalidade a capacitação e treinamento de agricultores de Ituverava e os outros 11 municípios da regional agrícola da Alta Mogiana e Alta Anhanguera”, explica.

“Caso o convênio seja firmado, será um marco na história da Fundação Educacional de Ituverava e da Fafram, pois teremos condições de desenvolver projetos de interesse social, promovendo a capacitação e treinamento dos agricultores, além de envolver professores e alunos dos cursos de Agronomia e Medicina Veterinária nos projetos, proporcionando um ensino de melhor qualidade para o desenvolvimento de práticas dentro de nossa Estação Experimental, que foi credenciada junto ao Ministério de Agricultura Pecuária e Abastecimento”, ressalta Pereira.

Convênio
O pedido oficial foi protocolado oficialmente junto à Secretaria da Agricultura na última segunda-feira, 1° de junho, pelo Conselheiro Luiz Carlos Rodrigues (“Busa”). “O convênio dos projetos será interessante para a FE, mas também para a Secretaria da Agricultura e Abastecimento de São Paulo, pois a instituição de ensino disponibilizará toda a infra-estrutura do Campus II, que é considerado de excelente qualidade, além do conhecimento técnico dos nossos docentes, que vão participar dos projetos”, destaca.

“Arnaldo Jardim se mostrou muito receptivo, e encaminhou a solicitação para a realização do convênio para áreas técnicas da Secretaria de Agricultura analisarem e da andamento nos trâmites legais”, relata o diretor da Fafram.

Região
Ainda de acordo com Pereira, a região é estratégica. “Temos condições de desenvolver projetos alternativos nas áreas de irrigação, piscicultura, fruticultura tropical, olericultura, suinocultura, avicultura alternativa, caprino, cafeicultura orgânica, avicultura, dentre outros. Esses projetos podem ser implantados em pequenas áreas, principalmente naquelas impróprias para o cultivo da cana-de-açúcar e das grandes culturas (milho, soja, etc.) que exigem a prática da mecanização, ou seja, pode proporcionar ao agricultor um aproveitamento melhor das áreas não produtivas da fazenda”, completa Márcio Pereira.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Veja Também

Prev Next