Imprimir

Fafram dobra capacidade de produção da suinocultura

AddThis Social Bookmark Button

Com as recentes obras, o setor da Fafram passará a contar com 40 matrizes-reprodutoras

banner-suinoculturaDepois de passar por reforma neste mês de junho, o Setor de Suinocultura da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), instituição mantida pela Fundação Educacional de Ituverava, deverá ter sua capacidade de produção dobrada.

Os médicos veterinários Juliana Moysés Mendonça Esteve e Leonardo de Arruda Campos Trevisani, o segundo-tesoureiro da FE, José Antônio Jabur (“Dodô”) e o cuidador da suinocultura, Edson Vieira (“Bolão”),

A expansão permitirá que a instituição educacional dobre o número de matrizes-reprodutoras, que atualmente é 20, responsáveis por gerar mensalmente, cerca de 390 leitões. A partir da mudança, serão 40 matrizes-reprodutoras, que gerarão 780 leitões.

O aumento no número de animais deve acontecer ainda neste mês, afirmam o médico veterinário responsável pela suinocultura, bovinocultura e ovinocultura, Leonardo de Arruda Campos Trevisani, e a médica veterinária e responsável-técnica pelo Sítio das Acácias, Juliana Moysés Mendonça Esteve.

O investimento da Fafram beneficiará os alunos do curso de Medicina Veterinária e Agronomia. “Como será um maior número de animais, proporcionará aos estudantes mais oportunidades para pesquisas, o que contribui para o aprendizado”, afirma Trevisani, à Tribuna de Ituverava.

Adequações benéficas
“Cada matriz produz mensalmente, de 15 a 20 leitões, e com as adequações a chance de um aborto fica quase zerada, porque o animal não sofre estresse por ter um maior espaço para se locomover”, enfatiza o veterinário responsável pela suinocultura.

O diretor da Fafram, Márcio Pereira, ressalta a importância do investimento. “É realmente muito positivo para a instituição de ensino, porque melhora a qualidade de ensino dos estudantes e também é benéfico para os professores, que desenvolvem projetos e pesquisas no Setor de Suinocultura”, completa.

Suinocultura
Na Suinocultura da Fafram, os alunos têm acesso a atividades como vacinação, manejo sanitário, manejo reprodutivo, (inseminação artificial e monta natural), desmama, terminação e engorda dos animais.

Além disso, freqüentemente são desenvolvidos vários projetos na área de nutrição, onde são testados alimentos mais adequadas para melhor desenvolvimento dos suínos.

Fonte: Tribuna de Ituverava

Veja Também

Prev Next