Imprimir

Professora de Agronomia da FAFRAM conclui doutorado na Unesp

AddThis Social Bookmark Button

Pesquisa levou três anos e meio para ser concluída

A professora Lívia Cordaro Galdiano Chicone, do curso de Agronomia, da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), apresentou, nesta semana, sua tese de Doutorado na Unesp-Jaboticabal. A pesquisa – cujo título foi “Qualidade da Matéria-Prima da Cana Soca Submetida à Aplicação de Maturadores em Dois Ciclos” – foi orientada pelo professor Miguel Ângelo Mutton e demorou três anos e meio para ser concluída.

A banca examinadora da universidade que analisou a tese, foi composta pelos professores doutores Ailton Antônio Casagrande, Silvelena Vanzolini Segato, Antônio César Bolonhese e Rafaela Rosseto.

“Minha pesquisa foi baseada na disciplina que leciono na Fafram. É continuação de minha tese de mestrado. Por já atuar nesta área, eu me senti mais confortável em trabalhar este tema”, disse a professora, em entrevista à Tribuna de Ituverava.

Ela agradece o apoio que recebeu da Fafram. “Obtive todo o respaldo desta instituição de ensino, que nos proporciona excelente preparo. É uma escola ótima, com estrutura privilegiada e corpo docente de primeiro nível. A todos, meu muito obrigado”, completa.

Lívia é casada com Adriano César Vieira Chicone e tem o filho Nicolas.

A Tese
Em entrevista à Tribuna de Ituverava, Lívia explicou que o objetivo do trabalho foi avaliar o efeito da aplicação de maturadores, na socadeira da cana de açúcar, ou seja, analisar a matéria-prima.

“Depois de mais de 3 anos de pesquisa, conclui que a aplicação dos maturadores deve ser realizada em todos os anos, sob análise das condições climáticas e planejamento da cultura. Como resultado, a qualidade da cana atinge seu máximo depois de 30 dias da aplicação”, concluiu Lívia.

Imprimir

Representantes da Bayer visitam estação experimental da FAFRAM

AddThis Social Bookmark Button

A Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram) - instituição de Ensino Superior mantida pela Fundação Educacional de Ituverava recebeu na última quinta-feira, 18 de julho, visita do gerente de Desenvolvimento de Produtos da Bayer na Região Sudeste, Rodolfo San Juan e do diretor de Desenvolvimento da Brasil & LatAm Pesquisa e Desenvolvimento, Bernard Jacqmin.

Eles foram recepcionados pelo diretor da Fafram, Márcio Pereira e pela professora Regina Eli Pereira na estação experimental da faculdade, onde avaliaram os ensaios desenvolvidos para as culturas de algodão, citrus, cana-de-açúcar, milho, manga, soja e amendoim.

O diretor de Desenvolvimento da Brasil & LatAm, Bernard Jacqmin, elogiou a organização da estação experimental da Fafram. "Fiquei encantado com o capricho com que são conduzidos os experimentos no campus. Portanto, parabenizo toda a diretoria e a equipe da Fafram", afirma.

De acordo com Pereira, os visitantes vieram fazer uma avaliação mais criteriosa dos ensaios das culturas.

"A estação experimen- tal trabalha com herbicidas desenvolvidos pela Bayer, portanto, a visita foi importante para a avaliação dos resultados, o que foi muito positivo",observou Márcio Pereira.

"A Fafram ficou honrada com a visita, pois a Bayer é uma multinacional alemã, portanto, é uma forma de elevar o nome da Fafram para diversas partes do mundo", complementa o diretor.

Imprimir

Projeto desenvolvido na FAFRAM é publicado em revista internacional

AddThis Social Bookmark Button

Pesquisadores realizaram trabalho utilizando colostro bovino na alimentação de bezerros

Pesquisa desenvolvida pelo veterinário Romeu Moreira dos Santos, ex-aluno da Faculdade Dr. Francisco Maeda (Fafram), a professora da instituição de ensino, Fabiana Garcia Christovão, e os acadêmicos Antônio Marcos Piraice, Renan Furtado Oliveira, Beatriz Lopez Pena, Gabriela Azevedo Araújo, foi publicada na revista internacional InforLeite.

A publicação foi na edição deste mês do periódico científico, considerado um dos mais importantes da área de agropecuária. O projeto publicado foi “Silagem de Colostro”, desenvolvido no setor de Bovinocultura Leiteira da Fafram.

“A finalidade é substituir o leite administrado nos primeiros dias de vida do bezerro pela silagem de colostro, visando maior economia para o produtor rural”, explicou o veterinário Romeu Moreira dos Santos, ex-aluno da faculdade.

Segundo ele, o foco da pesquisa foi a utilização do colostro, um produto sem valor comercial, que na maioria das vezes é descartado pelos produtores.

O colostro, que é o primeiro leite da vaca, é rico em anticorpos, proteínas e lipídios, entre outras substâncias essenciais para o desenvolvimento do bezerro, que geralmente é produzido em excesso.

Processo
O veterinário Santos, explica o processo. “Foram armazenados todo o excesso de colostro produzido pelas vacas em garrafas pets, devidamente higienizadas, sem a presença de ar, para posterior fermentação anaeróbica e formação da silagem de colostro. Os resultados obtidos demonstraram que houve diferença significativa nos bezerros alimentados com o leite com silagem de colostro, gerando uma economia mensal de 120 litros de leite/bezerro, que poderá ser comercializado, representando economia para o produtor”, complementou Santos.

O diretor da Faculdade, Márcio Pereira, elogiou o trabalho do veterinário e dos alunos do curso de Veterinária da Fafram. “Ficamos orgulhosos pelos esforços dos nossos alunos sendo reconhecido, o que comprova a qualidade do ensino de nossa instituição, com 25 anos de lutas e conquistas”, concluiu.



Colostro ajuda a regular o próprio sistema

imunológico em desenvolvimento:


É rico em vitamina A que ajuda a proteger os olhos e a reduzir as infecções.

Ao estimular os movimentos intestinais para que o mecônio seja rapidamente eliminado, ajuda na prevenção da icterícia.

Vem em volumes pequenos, de acordo com a capacidade gástrica de um recém-nascido.

Imprimir

Projetos da FE são expostos em congresso na Espanha

AddThis Social Bookmark Button

Encontro internacional reunirá pesquisadores da área agrícola de todo o mundo

A Fundação Educacional de Ituverava participará do International Conference of Agricultural Engenering, que será realizado de 8 a 12 de julho, em Valência, na Espanha.

O Congresso reunirá pesquisadores da área agrícola de todo o mundo.A entidade que é mantenedora da Faculda-de Dr. Francisco Maeda (Fafram) e da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (FFCL) – será representada pela coor-denadora-geral de cursos e pesquisadora Maria Amália Brunini, e pela professora Lidiane Ka- neziro, da FFCL.

Entre os projetos que serão apresentados, está a conservação pós-colheita de laranja e goiaba, desenvolvidos pela Fafram.

“Estas frutas são processadas e, dependendo do tratamento que recebem, o tempo para consumo pode ser prolon-gado. Por exemplo: a laranja, depois de colhida, deve ser consumida em ainda 5 ou 6 dias; recebendo o tratamento pesquisado e ela conservada a uma temperatura de 12º C, ela matem sua qualidade em até 25 dias. Já com a goiaba, que foi minimamente processada, seu tempo de vida útil aumenta de 5 para 12 dias”, explicou Maria Amália.

Veja Também

Prev Next